Carvão e Nanquim

Nanquim.jpg

 

 

Apresentação
O nanquim é uma tinta preta concentrada, muito fluida e sem espessura. Diferente do guache, uma pasta cheia de carga que permanece sobre o papel, o nanquim tende a se infiltrar na polpa do suporte.
Embora guarde semelhanças com a aquarela, a diferença essencial do nanquim é ser irreversível depois de seco, o que nos permite insistir numa mesma área sem danificá-la, ou trabalhar a transparência de novas camadas sem alterar os contornos da camada anterior. Mas o nanquim não permite subtração de valores, não se podendo clarear o que já está feito, e por isso é considerado uma técnica de precisão.
Objetivos do Curso
Saber lidar com o tempo de secagem do nankin, com os efeitos que ficam com após seco. Aprender a usar o papel correto para a técnica. Utilizar a quantia de água (quando necessário) e pigmento suficiente. Saber aplicar texturas e efeitos visuais.
Conteúdo
-Tonalidades
-Uso do pincel e da caneta Nankin


Carvão
O carvão é seco, sem gordura, e permite operações de adição e subtração de material, podendo-se apagar quase tudo que foi feito e recomeçar. Isso deixa o artista tranquilo para ir e vir, para corrigir ou modificar o desenho.
O carvão é aplicado diretamente sobre o papel, desmanchando-se em pó, e pode ser espalhado com um pano, um pincel ou com as mãos, devendo-se ter cuidado para não engordurar o papel, o que provoca retenção diferente do material.

Objetivos do Curso
Aprender os cuidados com a técnica para não borrar, é muito parecida com o lápis graduado.
Conteúdo
- Técnicas de pintura com Carvão em papel;
- Tonalidades;
- Criação de texturas;
- Aplicação da luz e a sombra;